Prefeitura define medidas e projetos para restabelecer acesso ao bairro da Cerâmica.


A Prefeitura de Bananal, através de seu corpo técnico de Engenharia e com a ação conjunta das Secretarias de Governo, de Obras e Serviços Municipais e da Procuradoria Jurídica, definiu as medidas a serem adotadas para o restabelecimento do acesso ao bairro Cerâmica e áreas adjacentes.

O problema começou há pouco mais de dois meses com as chuvas. As “asas” da cabeceira da ponte “Leopoldo de Souza Breve”, principal ligação de acesso ao bairro, cederam com a erosão das terras que lhe serviam de base, juntamente com parte da calçada.

Na ocasião, o trabalho seria relativamente simples se não fosse a tubulação que leva o esgoto da cidade para a Estação de Tratamento de Esgoto da Sabesp. Instalada sob a base se sustentação da ponte, qualquer intervenção indevida poderia ocasionar a ruptura da tubulação e agravar o quadro comprometendo o saneamento básico da cidade.

Enquanto a Prefeitura definia um projeto de recuperação, tentando, inclusive, respaldo  de análise do pessoal técnico da Sabesp, uma nova chuva de grande intensidade no início de março agravou a situação. O trânsito de veículos pela ponte, restrito até então a veículos de pequeno porte, foi totalmente impedido por conseqüência de novas avarias.

Diante disso, o Prefeito Jorge da Silva Rodrigues Filho (Peleco) determinou estudos para agilizar o processo de recuperação e, ao mesmo, tempo, a possibilidade de abrir caminhos alternativos para o bairro.

Chegou-se a pensar em reativar um antigo caminho que interligava o início da Avenida Cezar Augusto Gonçalves ao bairro Recanto Verde, mas vistorias no local demonstraram que as obras necessárias teriam custos elevados e demandariam muito tempo. Restou somente a possibilidade de manutenção periódica do logradouro que interliga a Cerâmica ao bairro Laranjeiras através do “Recanto Verde”.  O caminho apresenta pontos precários de conservação, sobretudo com lamas que impedem o tráfego de veículos.

Após análise do corpo técnico de Engenharia e Arquitetura da Prefeitura, foi constatado que a precária drenagem das águas pluviais comprometeu boa parte daquele trecho da avenida Cezar Augusto Gonçalves, e não apenas as imediações da ponte.

Diante disso, passou-se a trabalhar com dois projetos. Um voltado para ações emergenciais de curto prazo e baixo custo para restabelecer o tráfego pela ponte, e outro a médio prazo, visando obras para adequação do sistema de captação das águas e recuperação da base da avenida sob risco de erosão.

Paralelamente ao trabalho técnico, foram analisados os mecanismos burocráticos para execução dos serviços.

Embora a situação de emergência decretada no município, em tese, poderia permitir a dispensa de licitação para agilizar a obra, a opção escolhida, após avaliação conjunta da Procuradoria Jurídica e a Secretaria de Governo, foi a abertura de procedimento licitatório através de Carta Convite a empresas interessadas em executar os serviços mais urgentes.

Sendo assim, a expectativa de execução dos trabalhos é algo em torno de 30 a 40 dias. Até lá, a pasta municipal responsável pela manutenção recebeu a instrução de fazer o possível para melhorar periodicamente o caminho alternativo pelo Recanto Verde.
Tecnologia do Blogger.